5 motivos para começar a compostar

1, Jan. 2022

2022 finalmente chegou e tu ainda não fazes compostagem? Ora, a Mudatuga vai dar-te 5 motivos (para não te dar 100!!) para começares a fazer compostagem logo no primeiro mês do ano. Vai ser desta que consegues tirar essa eco-resolução do papel!

Pensar em sustentabilidade é muito importante para garantir que o meio ambiente não será destruído pelas nossas ações e que as nossas gerações futuras não sofrem ainda mais com isso.


É por isso que algumas práticas do dia-a-dia são mesmo essenciais. Por exemplo, recusar e reduzir ao máximo as embalagens, fazer reciclagem àquilo que não consegues evitar e fazer o que estiver ao nosso alcance para evitar a emissão de gases de efeito estufa para a atmosfera. E há muitas formas de o fazer!


Mas então, “o que é que a compostagem tem a ver com isso”? Perguntas tu ?


Continua a ler o artigo e vais perceber! Vamos explicar-te, tim tim por tim tim, porque é que deves começar a compostar já na tua próxima refeição 🙂

O MOTIVO NÚMERO UM…

… é a relevância da compostagem para evitar a deposição dos nossos resíduos orgânicos nos aterros sanitários: sabias que, segundo a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), em Portugal 60% dos resíduos sólidos urbanos ainda têm esse destino?
Os aterros sanitários são construções com a finalidade de abrigar resíduos sólidos que não puderam ser reaproveitados de outra forma. Apesar da tecnologia que desenvolvemos nos últimos anos, ainda são uma fonte de poluição atmosférica e de contaminação do solo e da água. Além disso, as populações que vivem ao pé dos aterros sanitários veem as suas casas desvalorizadas e sofrem com o odor desagradável que emana dele, nomeadamente durante o verão.

Curiosidade: Sabias que em Portugal existem 33 aterros sanitários em operação de momento?

O MOTIVO NÚMERO DOIS…

… é que vais estar a contribuir com dois dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU! Para quem não sabe, a compostagem contribui tanto para o ODS 11 (Cidades e Comunidades Sustentáveis), por reduzir milhares de toneladas dos resíduos urbanos, quanto para o ODS 13 (Ação Climática), por reduzir a emissão de gases de efeito estufa.

Curiosidade: Sabias que existe um jogo de tabuleiro oficial da ONU sobre a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável? Espreita aqui. É super divertido e instrutivo! Testa os teus conhecimentos sobre estes temas e diverte-te, tanto com os adultos como com os mais novos!

E por falar em emissão de gases de efeito estufa…

O MOTIVO NÚMERO TRÊS…

… é que quando fazes compostagem doméstica ou comunitária estás a reduzir a emissão de gases de efeito estufa de duas formas! Além de reduzires as emissões de equivalentes de CO2 para a atmosfera, nomeadamente do gás metano (CH4), gerado pela decomposição dos resíduos nos aterros, também estás a reduzir a necessidade de transportar os resíduos entre a cidade e a estação de tratamento de resíduos e/ou aterro sanitário. Isso mesmo: muitas vezes os resíduos são recolhidos em nossas casas, viajam centenas de quilómetros até uma estação de tratamento mecânico-biológico, não conseguem ser aproveitados com sucesso e depois ainda podem viajar mais um bocadinho e serem depositados num aterro sanitário, onde vão gerar gás metano.

Curiosidade: Gases do efeito estufa, como o gás metano e o dióxido de carbono, elevam a temperatura da Terra, que por sua vez faz aumentar o nível de vapor de água no ar. Apesar de não ser um vilão, ele também contribui indiretamente para o efeito estufa… como a tua casa de banho depois de um duche muito quentinho. E esta, hein?

O MOTIVO NÚMERO QUATRO…

… é que estás a reduzir o desperdício alimentar. Calma, isso não quer dizer que só porque fazes compostagem podes deitar comida ao lixo, muito pelo contrário! Tu vais ver que criamos muito mais consciência sobre o nosso desperdício de alimentos quando o saco de resíduo orgânico não vai para fora de casa. Começamos a repensar: será que aquela banana não poderia ter sido comida? E aqueles brócolos no frigorífico… melhor fazer uma sopa antes que apodreça e nem sequer sirva para as minhocas, não?

Curiosidade: Sabias que as famílias são responsáveis por 31% do desperdício de comida em Portugal?

O MOTIVO NÚMERO CINCO…

… é que é MUITO divertido ser ninja da compostagem! ?


Ter um compostor em casa, montar uma hortinha biológica, começar a aprender sobre permacultura e agricultura urbana e biológica é uma porta de entrada para um mundo novo. Nós podemos ativamente assumir um papel de líderes do movimento pela mudança, e podemos divertir-nos nessa jornada. Seja com a compostagem Bokashi, de jardim ou com minhocas, prometo que vai ser muito giro e satisfatório quando obtiveres o teu primeiro saco de adubo caseiro.

Curiosidade: Se já segues a MudaTuga nas redes sociais, sabes que carinhosamente chamamos as nossas minhocas de Sheilas… ? Mas será que está correto? A verdade é que nem Sheila nem Sheilo… Deveria ser Sheily! ? As minhocas são hermafroditas, o que quer dizer que têm os órgãos reprodutores masculinos e femininos ao mesmo tempo! Elas fazem a fecundação cruzada e geralmente depois da cópula as duas minhocas ficam grávidas!

Com a compostagem doméstica e comunitária, participar ativamente no desenvolvimento sustentável da nossa comunidade está ao alcance de toda a gente!
Então, e para ti? Qual desses motivos é o mais relevante para que comeces a compostar?

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos mais populares

Estes são os artigos que mais pessoas estão a ler. Será que te interessam?

Os 10 mitos da compostagem

Os 10 mitos da compostagem

A compostagem já existe há tanto tempo que é normal que durante estes anos todos se tenham criado mitos sobre ela. Estranho seria se não existissem! Mas infelizmente...

read more
Como fazer a compostagem de jardim? (termofílica)

Como fazer a compostagem de jardim? (termofílica)

Como fazer compostagem no teu jardim, quais as vantagens, como escolher o local para o compostor, que resíduos podes e não podes colocar, por onde começar e que fatores influenciam a compostagem, são apenas alguns dos tópicos que vamos abordar neste artigo!

read more